Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Portugal, minha terra.

<div align=center><a href='http://www.counter12.com'><img src='http://www.counter12.com/img-6d7wDw0z0Zz1WyaW-26.gif' border='0' alt='free web counter'></a><script type='text/javascript' sr

Portugal, minha terra.

<div align=center><a href='http://www.counter12.com'><img src='http://www.counter12.com/img-6d7wDw0z0Zz1WyaW-26.gif' border='0' alt='free web counter'></a><script type='text/javascript' sr

12.09.11

Coberturas de macúti

aquimetem, Falar disto e daquilo

 

           Atravessada a ponte entramos na ilha que antes de Maputo foi a capital de Moçambique, e que Vasco da Gama descobriu em 1498. A foto, se ampliada, dá para imaginar como seria o aspecto urbanístico da ilha antes dos portugueses lá chegar e como a deixaram após os "capitães de Abril" por sua conta e risco a terem devolvido aos moçambicanos.

 

           Da cultura e da obra construida durante a ocupação portuguesa têm os moçambicanos consciência e as altas esferas da cultura universal também o reconhecem, de tal modo que desde 1991 temos a ilha classificada pela UNESCO de património cultural da humanidade. Distinção que honra sobretudo o labor das inúmeras gerações anónimas que com o seu engenho e arte deram corpo e vitalidade a este encantador pedaço de terra que como boia abandonada o Indico ali conserva isolada com Vasco da Gama muito bem entronizado.

 

          O ser humano que por natureza é dominador também dentro da sua espécie faz luxo na demarcação de espaços e diferenciação social, que na Ilha de Moçambique resultou no fundar uma cidade com dois tipos de construção urbana. A parte norte da ilha com a fortaleza de São Sebastião e o Palácio de São Paulo entre os principiais edifícios são parte da cidade de "pedra e cal" enquanto a parte sul delimitada pela igreja de Nossa Senhora da Saúde e tendo de mais realce o fortim e a igreja de Santo António é caracterizada pelas cercas e cobertura das  habitações em macúti, folha de palmeiras. E, claro, morada dos obreiros.... 

 

           Fortim e igreja de Santo Antonio

 

           Emoção sente qualquer estrangeiro quando fora do seu país encontra o símbolo da sua patria ou algo que lhe recorde a nacionalidade ou origens. Foi isso que me invadiu quando ali dei conta de um padrão com as "Armas" de Portugal realçadas. Ser agradecido, não é virtude que hoje se pratique com vulgaridade, honra portanto seja feita a Moçambique.  Também os portugueses nem tudo terão feito bem, mas ao contrário de muitos outros que hoje abancaram no país não foram para lá apoderarem-se da riqueza da terra, foram antes aumentá-la e fazê-la produtiva.  

           Não têm os portugueses nada a ver com a destruição e desleixo que fui encontrar nesta minha primeira visita à ilha que deu o nome a Moçambique, e como li em Jornal de Noticias local de 12 de Set. de 2009 " a melhor vacina contra a guerra está na cultura e na arte". Também lá vinha: "A ilha de Moçambique continua a não se aguentar , com a sua coluna vertebral sempre a curvar em direcção à sua queda de velhice. Tanto se diz mas não parece  que haja algo concreto para adiar a morte natural da primeira capital do nosso País".  É um moçambicano que fala e por isso está tudo dito.... Os visitantes destas imagens que digam e pensem o resto. 

           O que  foi na ilha o famoso Sport Club de Moçambique (SCM)

  

           Foi um edifício dos grandes na cidade de Pedra e Cal...

          Ainda serve como tribunal

  

           A miséria enclautrada...

      Também na cidade de "pedra e cal" há coberturas de macúti

2 comentários

  • É um facto. E aquele moçambicano que faz o comentário no Jornal de Noticias local retrata muito bem a situação, que no entanto de pouco valerá porque por norma todos os políticos são surdos , ou fazem-se. Depois quando nem as pessoas merecem respeito, como podem merece-lo o património publico? Olha o nosso. Vai demorar muitos anos a arrumar a casa, e só com ajuda externa que se não for dos portugueses Moçambique está tramado, muitos que por lá andam é só para sacar o que a terra tem de bom. Anda o burro à vontade do dono
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D