Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Portugal, minha terra.

<div align=center><a href='http://www.counter12.com'><img src='http://www.counter12.com/img-6d7wDw0z0Zz1WyaW-26.gif' border='0' alt='free web counter'></a><script type='text/javascript' sr

Portugal, minha terra.

<div align=center><a href='http://www.counter12.com'><img src='http://www.counter12.com/img-6d7wDw0z0Zz1WyaW-26.gif' border='0' alt='free web counter'></a><script type='text/javascript' sr

21.11.10

um paraiso seu

aquimetem, Falar disto e daquilo

 

           Durante dois dias Lisboa foi palco de um evento que reuniu na "Expo" ou Parque das Nações muitas das principais figuras mundiais da Politica e das Forças Armadas: tratou-se da 24ª Cimeira da NATO. Os 28 Estados membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) em declaração final desta cimeira comprometeram-se entre outras promessas a reduzir os seus efectivos em 35%, e quanto ao "mapa geográfico" dos quartéis adiou a decisão para Junho de 2011. Oxalá o Comando de Oeiras não venha a ser vitimado... Não é muito de fiar nos sorrisinhos e palmadinhas nas costas destes nossos parceiros. O documento distribuido aos jornalistas, no fim da cimeira, não parece lá muito animador e leva-nos a concluir que  "a redução dos efectivos da sua estrutura significa quase 5000 postos, ou mais, se possível, justificando que os tempos económicos difíceis implicam exercer a maior responsabilidade nos gastos de defesa". Esta é uma noticia que agrada sobretudo aos "sem jeito para  nada fazer" que ontem numa primária atitude de anti-Na(da)to desceram em  passeio do Marques pela Avenida abaixo, e em nome não sei de quê, berrando: "Paz sim, Nato não!" Não sei quem lhes paga para andarem nisto, mas que são robots humanos comandados por "mafiosos"  da politiquice ou "barões " da corrupção social, ai são, são. Se ser pacifista é ser utópico, é o mesmo que ter olhos e não querer ver.  

          Importante também o desejo expresso, em parágrafos da Cimeira, no sentido de que passe a existir "uma verdadeira parceria estratégica entre  NATO e a Rússia", onde se acrescenta "vamos agir em conformidade, esperando reciprocidade por parte da Rússia". Que grande lição de comportamento social e político deu o Presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, aos "manifestantes" anti-Nato que ontem desceram a Avenida da Liberdade, ao aceitar o convite que lhe foi dirigido pela Organização para vir a Portugal participar na Cimeira, onde chegou as 13h42. O tempo da "guerra fria" já lá vai, e os "extremistas" que por aí vagueiam nem disso parece  darem conta. 

          Haja boas vontades e determinação no aprofundar das relações entre povos, e de fazer parcerias com Organizações  internacionais como a da NATO-União Europeia. Mas sobretudo fortalecer as capacidades da Aliança para responder às crescentes ameaças cibernéticas e para garantir as condições ideais para a segurança universal, onde a Rússia pode ter um papel muito importante na luta contra o terrorismo.  Portugal ganhou prestígio e credibilidade com a organização desta cimeira, que saiba agora aproveitar os resultados recolhidos de uma segurança bem montada para também combater os criminosos que se habituaram a ver neste país um paraíso seu.

          Não fora uma manifestação que neste fim de semana animou esta artéria alfacinha (Os Restauradores), Lisboa mais parecia uma cidade fantasma. Na sexta-feira porque o governo entendeu dar "tolerância de ponto" aos funcionários públicos, no sábado porque a Cimeira ao condicionar a circulação por certos pontos da cidade, tirou interesse de nesse dia se visitar a baixa. Os comerciantes é que ficaram a perder, mas  quem, como eu, não gosta de apertos circulou à vontade desde a Avenida, pelos Restauradores, até ao Rossio. Sexta e sábado em Lisboa não houve horas de ponta..., só na Câmara....    

           Rua 1º de Dezembro  

          Praça D. Pedro IV ( Rossio ).

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D