Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Portugal, minha terra.

<div align=center><a href='http://www.counter12.com'><img src='http://www.counter12.com/img-6d7wDw0z0Zz1WyaW-26.gif' border='0' alt='free web counter'></a><script type='text/javascript' sr

Portugal, minha terra.

<div align=center><a href='http://www.counter12.com'><img src='http://www.counter12.com/img-6d7wDw0z0Zz1WyaW-26.gif' border='0' alt='free web counter'></a><script type='text/javascript' sr

22.05.09

No Bongo

aquimetem, Falar disto e daquilo

 

 

          O Bongo é uma aldeia da comuna de Lépi no município de Longonjo que dista 64km. da cidade do Huambo. O nome do Bongo é proveniente do Bailundo. Quando o governo português começou a estender o seu domínio a todo o espaço angolano, as autoridades tradicionais da região do  Bailundo que ao tempo não aceitaram o domínio estrangeiro, abandonaram o Bailundo para se espalharam pelo planalto central, e assim viver em paz e segurança.   

          No Bongo fixou-se um desses membros derivados da soberana élite,  o rei Bongo Chimbangala,  que pese  o seu mau habito alimentar - era antropófago - foi o fundador do sabado do Bongo, diz a lenda.  

          Mas vamos á reportagem! Do "desvio" até ao Bongo são 7km., com uma estrada mais ou menos razoável e que mostra bem ter sido feita só para servir a Missão.

 

            Fim do asfalto

 

          Acabado o asfalto deu-se entrada na cerca que compreende a Missão e cujo troço à direita conduz até ao centro, enquanto o troço à esquerda prossegue em direcção a Sandombo, numa distância de mais 12km. em picada.

 

          Aqui se vê bem a placa que assinalava o famoso Hospital Instituto do Bongo

 

 

          Uma das entradas para a cerca da  missão

 

           Na cerca - Templo de culto destinado aos brancos

           Ruínas do hospital

           Templo que se destinava só aos negros

           Crianças do Bongo, em liberdade e bondade

        Restos da Missão

           Peças arqueológicas da Missão

 

          Local de reunião e actos festivos, que eu primeiro supus ser um estaleiro de madeira abandonado.

           O  respectivo palco

           Em África o que não é nosso apodrece onde ficou...Este carro é prova disso.

            Mas se não há quem trabalhe a terra, aqui temos as formigas a fazê-lo.

           Uma das casas da Missão com arquitectura europeia

           O capim crescendo

           A alameda que dá acesso ao escritório do projecto contra a doença de Newcastle, que tem por objectivo  ensinar a proteger as galinhas dessa moléstia.

           O edifício em  causa

           Os galinheiros modelo que o projecto aconselha.

           Aqui perdido no sertão, em vez de encostado à bananeira foi antes à papaia...

           E como manda a regra da boa educação e respeito para com as autoridades tradicionais uma vez no Bongo há que visitar o respectivo soba da Missão, o soba  Filipe que fez o favor de se deixar fotografar ladeado por mim e minha mulher, e claro um segurança gigante

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D