Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Portugal, minha terra.

<div align=center><a href='http://www.counter12.com'><img src='http://www.counter12.com/img-6d7wDw0z0Zz1WyaW-26.gif' border='0' alt='free web counter'></a><script type='text/javascript' sr

Portugal, minha terra.

<div align=center><a href='http://www.counter12.com'><img src='http://www.counter12.com/img-6d7wDw0z0Zz1WyaW-26.gif' border='0' alt='free web counter'></a><script type='text/javascript' sr

25.10.19

Mesmo muito rara……

aquimetem, Falar disto e daquilo


Por norma é no inicio da Calçada da Ajuda, onde se marca o encontro que foi marcado para o dia 12 às 11h30. Ninguém, dos que apareceram faltou! São assim estes belenenses ferrenhos, que não garanto todos sejam azuizinhos. Certo é que desta vez mudamos de sítio. Eu faltei no anterior almoço, como agora faltou também o Dr. Pegado que já por duas vezes o fez. Mas tudo bem, primeiro estão os deveres e depois dar satisfação aos gostos pessoais.
Foi um encanto meu, voltar a entrar no recinto dos “pasteis de Belém”, não na fábrica dos famosos pasteis, mas no recinto dos “azuis de Belém”, do clube de que fui associado com o número 18210.

O Carlos Fernandes dá-se a estes luxos e arranja sempre lugares giros para estes convívios pois tem gosto e jeito também para captar amizades. Quem nunca falta é o Roger Gonçalves e o Dr. João Inácio, que muitas vezes deixam outros convites bem mais apetecíveis para estarem presentes neste almoço, o mesmo sucede com o Jaime, o Nabeiro, o Dinis, e os irmãos Violalas que desta vez até levou um neto seu.

Faltaram os Pintos que foram meus camaradas nas OGME, assim como o Carlos Fernandes. De forma que também merece louvor este modo destacado dos belenenses da década de cinquenta que na Escola Primária do Altinho ( Santa Maria de Belém-Lisboa) aprenderam as primeiras letras. - Porquê? Porque sabem ser agradecidos, o que nos tempos que correm é coisa rara, mesmo muito rara

11.10.19

De mentiras já bastou até aqui

aquimetem, Falar disto e daquilo

 


Por alguma coisa os governantes que temos escolheram Lucília Gago para ser procuradora-geral da também República que temos, e assim vai a “geringonça” rodando até que apareça outro Pedro Passos Coelho para livrar Portugal de mais uma bancarrota. Tancos é uma questão política, está isenta de criminalidade. Mas nós os portugueses somos deste jeito, importa o dia-a-dia e quem vier a trás que feixe a porta se assim o entender, senão que a deixe aberta que também não incomoda nada, desde que o seu prato esteja cheio….Em minha reles opinião o PSD não devia convocar eleições no seu partido, porque eu já opinei que Rui Rio foi o grande vencedor nas eleições legislativas, por muito que pensem o contrário.

É verdade que se fosse mais drástico no ataque ao mau governo da “geringonça” e na defesa de Pedro Passos Coelho pelo que ele fez em defesa da democracia, talvez ganhasse mais uns votos. Mas temos o exemplo de Assunção Cristas, que foi sem dúvida quem mais criticou e fez a vida dura a António Costa, e nem por isso ganhou nada, antes pelo contrário. Os portugueses estão fartos de conversa e querem é obra feita, tenham disso a certeza os que optaram por viver à custa da política.
E com isto, estão a arranjar modo de ver a direita radical crescer, e vir a ganhar força como já tem em França e noutros países da União Europeia. O que era evitável se fossem honestos e coerentes com o que dizem defender, mas a corrupção acompanha o destino de muitos e vai ser uma tragedia para nós e para as futuras gerações vindouras. Esperamos que se forme uma nova “geringonça” se possível com sangue novo e outro modelo. Caras novas, honestas e honradas onde reine sinceridade. De mentiras já bastou até aqui.

09.10.19

AS ELEIÇÕES E ELEITORES, no clube das boas vontades

aquimetem, Falar disto e daquilo

A minha reles opinião sobre este acto eleitoral é que os portugueses continuam a portar-se como adeptos de futebol cada um com o seu clubezinho no píncaro do cabeçalho, digo da cabeça. Fazem-me lembrar os mesmos que no tempo de Salazar, batiam palmas e depois fizeram o mesmo quando se deu o 25 de Abril, por isso bem avisado andei eu que nunca participei em nenhuma manifestação salazarista, apenas numa chegada de Angola de Américo Tomás, porque vivia em Belém e era dia de boa vai ela….Por ocasião da madrugada do dia 25, fiquei surpreendido ao ver na tarde dessa data histórica uma daquelas pessoas que nunca gostaram de trabalhar andar lampeira em frente ao anterior Museu dos Coches, a exibir os seus dotes de propagandista de liberdades que bradavam aos céus.
Faltou dizer que se tratava de uma pessoa que habitualmente ia buscar a sopa e o resto mais que se lhe dava no 2º Escalão das OGME, até que um dia alguém deu ordens para se não alimentar pançudos, que não queiram trabalhar. Ficou inimiga das Forças Armadas, e nunca mais perdoou. Por vezes são assim os ingratos que por aí abundam, esquecendo-se que foi graças aos militares que hoje gozamos da liberdade que temos tido, até aqui. E foi precisamente nessa condição que D. Manuela Eanes se colocou ao lado de António Costa, não por outra razão que fosse motivo para se tirar partido dessa singular personagem, como tentaram impingir. Começamos pela abstenção que continua a ser uma primeira mostra do nosso estado cultural e do deixa andar que amanhã Deus dará; e assim se ficou pelos 45.50%. Mesmo assim em relação ao recente acto eleitoral para as Europeias já foi muito bom, nessa ocasião rondou os 70%.
Cantar vitória, todos cantam, mas ninguém tem motivo para cantar, porque ninguém ganhou, e os portugueses ainda menos com gente desta! O PS do António Costa lá terá que alimentar os mesmos da “geringonça” se quiser governar, o PCP levou nas lonas e muito bem feito por se meter onde não é chamado...o BE logo que a Catarineta entre com mais gosto dentro da “geringonça” também vai pelo caminho do PCP. Estão todos subjugados ao PS. Então quem foi que ganhou? Para mim foi o Rui Rio, aquele que todos diziam só tinha 22% das intenções de voto e acabou por ter 27, 9%. Este sim, foi o grande vencedor. Até porque contra ele tem os de dentro e os de fora. Deixem lá o homem governar o barco e só quando for preciso é que devem empurra-lo, já bastou o Santana Lopes e outros para afundar o partido. Não esperem que faça como a Assunção Cristas, que por dá cá aquela palha deixa o partido entregue às moscas quando ele mais precisa. Mas parabéns também aqueles que pela primeira vez passam a ter voz na Assembleia da República: a Iniciativa Liberal, o Livre e a Chega, com João Cotrim de Figueiredo, Joakcine Katar Moreira e André Ventura, respetivamente. São mais uns associados do clube das boas vontades….

04.10.19

Na terra de São João de Deus

aquimetem, Falar disto e daquilo

São João de Deus é um Santo português que faleceu em Granada (Espanha) a 08 de Março de 1550. Padroeiro dos hospitais, dos enfermeiros, dos doentes e dos bombeiros. Nasceu em Montemor-o-Novo e, foi um homem que encontrou Deus no amor ao próximo. Foi na terra deste bem-aventurado que fui passar uma semana de repouso e descanso mental juntamente com um punhado, um bom punhado de fraternais amigos que muito bem me acolheram e ajudaram a conviver e aprender coisas novas que sempre se apreendem quando se quer aprender.

Não vou falar mais deste santo que dele já falei noutras ocasiões, mas antes de São Josemaria Escrivá, o fundador do Opus Dei, cuja Obra nasceu em 1928 e fez no passado dia 02 de Outubro 91 ano. O que quer dizer que tivemos festa nesse dia, e sem grandes rodeios vou contar do que constou: Não são mãos largas estes membros da Prelatura, já que foram educados por um Santo que recomendava aos seus filhos e filhas da Obra que fossem moderados no comer e beber, pois a casa era de família pobre e com muitos filhos para alimentar.

E esta lição ficou e é regra da casa. Um cálice de vinho, um docezinho feito pela Administração do Centro de Almansor e a celebração por aqui ficou. Até porque o importante é a oração, dado que quem para aqui vem não espera outra coisa senão isso mesmo. Muito estudo e bons conselhos, de politica não se fala e fica ao critério de cada consciência.

E lá fui encontrar um velho amigo com quem me encontrei o ano passado em Enxomil, o Dr. António Damásio, e tantos outros que como eu, já contamos bastantes “anecos” nestas andanças….

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D