Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Deputado Transmontano mostra o que vale

por aquimetem, em 30.12.15

images.jpg1.jpg

De Barroso da Fonte, com votos de bom 2016:

"Sempre tive por Ascenso Simões uma simpatia que me foi passada pelo Padre António Maria Cardoso que o casou. Tinha por este sacerdote Duriense uma certa veneração que levarei para a cova. Já eu era seminarista. Mas quando em 1954 Nossa Senhora de Fátima percorreu a Diocese, ouvi-lhe tão inflamados sermões sobre Maria que eu sonhava imitar, um dia, se eu viesse a ser padre. Não consegui ser padre por causa de uns versos que fiz a uma miúda. Na altura o correio das moças era, primeiramente, lido pela mãe. E, quando eu pensava que os versinhos que puseram termo à minha vocação, haviam sido recebidos pela mãe e entregues ao então prefeito do seminário, este exemplificou a homilia matinal com a reprimenda de que o menino que escreveu aqueles versos, no final do ano deveria ficar em casa. Enfiei a carapuça, não fiquei com cópia dessas estrofes e, presumo que a musa, também não chegou a ler os inofensivos versos.

Quer o Padre António Cardoso quer aqueloutro que interrompeu os meus dez anos de seminarista, ainda são vivos. Do primeiro tenho saudades, admiração e muito respeito porque sempre me respeitou e me incentivou quer no caminho do jornalismo, quer no associativismo da guerra, na escrita e no convívio social. Sei que está internado e apenas peço a Deus, a Quem serviu que se encarregue de o levar para junto dos seus eleitos. Do outro nada direi porque se limitou a cumprir as regras da Comunidade.

Abro com esta confissão porque estou com os pés na cova e gosto de, enquanto me reconheço com alguma lucidez mental, exteriorizar pecadilhos que assumo e que apenas servem para me prender à fragilidade que sempre tive como humano.

Volto ao relacionamento que tive com o Padre Cardoso para dizer que muitas vezes me confidenciou ter ele pelo Dr. Ascenso Simões uma simpatia muito especial. Daí que também eu, mesmo como jornalista, nunca a ele me tivesse referido. Primeiro porque nunca tive nada que me induzisse a qualquer reparo. Segundo porque sempre acompanhei com apreço a sua postura social, cultural e cívica. E ainda, durante o último Congresso de medicina popular em Vilar de Perdizes, me deu um caloroso abraço, próprio de quem se estima e se respeita.

Ora no JN de 27 de Dezembro último li e gostei muito, mesmo muito, de uma notícia assinada por Helena Teixeira da Silva, que em caixa alta escreve: Deputado do PS vigia programa de Costa – Ascenso Simões promete fazer balanço das medidas prometidas pelo governo a cada um dos cem dias. Lê-se no texto que Ascenso Simões, 52 anos, transmontano, eleito pelo círculo de Vila Real, quer iniciar «uma nova forma de desempenhar a função na Assembleia da República: alienando privilégios, prestando contas semanalmente, fiscalizando o programa socialista e estabelecendo uma relação de maior proximidade com os eleitores».

     António Barreto que é de uma geração anterior à de Ascenso Simões e que, por isso pisou os caminhos escolares de Vila Real, anos depois, assinou no Diário de Notícias de 8 de Novembro findo, um libelo acusatório ao tentar demonstrar que «O Parlamento não existe». Chega a afirmar que «a situação actual da Assembleia da República não é totalmente inédita e não data apenas deste último mês. É ponto de chegada de um processo gradual de subalternização e decadência de que há numerosos indícios. Vários foram os sinais dados. Aluga-se o hemiciclo para festas e filmes! Nos Passos Perdidos fazem-se exposições! No rés-do-chão canta-se o fado! Nos claustros, come-se sardinha e bebe-se geropiga! De vez em quando, crianças das escolas brincam aos deputados! Este Parlamento mete dó!»

No meio deste marasmo parlamentar parece ter sido excepção à regra. «Fui até hoje, o único deputado que fez o que estou a fazer», disse Ascenso Simões. A grande novidade que anuncia através desta voz pública é pretender «a cada cem dias, fazer o ponto da situação de 150 medidas fundamentais do programa do PS. Estabeleci três cores: vermelha para as medidas que não saíram do sítio; amarelo para as que já avançaram; e verde para as que estão concluídas». Esta será a forma de respeitar os compromissos éticos que assumiu quando foi eleito». Além disso vai passar a fazer um vídeo semanal no qual explica o que esteve em discussão durante a semana. «Depois envio o vídeo por e-mail para seis mil endereços do meu círculo. Disponibilizo-o à comunicação social e coloco-o nas redes sociais».

É preciso dizer não, quando a turba-multa quer que se diga sim. Ora os deputados não devem ser autómatos, paus mandados, papagaios que se limitam a dizer aquilo que o dono lhe incutiu a troco de uma ração reforçada.

Sabe-se que Ascenso Simões esteve ao lado de António José Seguro. Costa não é aquele bonacheirão que o seu vermelhusco nariz faz crer. Já se vingou excessivamente de Trás-os-Montes e dos socialistas Transmontanos ao chamar para o governo apenas um secretário de Estado de Bragança. Esse mesmo cargo já Ascenso Simões o havia desempenhado. Os distritos de Vila Real e de Bragança mereciam maior e melhor representação governativa".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:43



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D