Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




"O meu rapaz!"

por aquimetem, em 30.01.13

 

          Era para silenciar a minha admiração por este notável Herói Nacional e transmontano que como Milhões e Carvalho Araújo honraram a Bandeira e as Armas Portuguesas. Nunca lhe devi obediência militar, mas como funcionário civil das Forças Armadas aprendi a respeitar a farda e os homens que a merecem vestir. Jaime Neves além do excelente operacional era também o cidadão generoso e amigo de conviver em sociedade civil como pude testemunhar nas noitadas que com ele algumas vezes passei na antiga sede da Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro, à Rua da Misericórdia. Dessa convivência recordo de certa ocasião lhe ter falado do encontro que tive com seu pai no alto do Monte Farinha (Senhora da Graça) e acerca do termo que usou para enaltecer as qualidades do filho, e que reproduzo : "O meu rapaz!" - dizia ele - "ainda vai ser presidente da Republica!". Como filho dilecto e agradecido que era, disse-me  do pai o mesmo que nestes casos todos os bons filhos costumam dizer dos seus. Presidente da Republica não foi, mas foi algo muito mais do que isso: um verdadeiro Herói Nacional que no Ultramar cumpriu o seu dever e em  Portugal evitou que uma ditadura terrível tomasse conta dos portugueses. Quem o atesta é um seu camarada de armas e desassombradamente nestes termos o fez : "Foi um combatente extraordinário. Não em insubordinação ao Estado, mas por identificação com aquilo que é o sentimento nacional, a nossa unidade distintiva enquanto Povo, feita de cultura, de passado, de presente. Quando concluiu que a continuação política da guerra era um erro crasso, rebela-se contra o regime e tem uma participação activa no 25 de Abril e uma participação excepcionalmente activa no 25 de Novembro", descreveu à Lusa o  antigo presidente da República, general Ramalho Eanes.

Portugal viu partir um seu herói, os portugueses que amam a liberdade responsável um corajoso zelador e Trás-os-Montes um dos seus filhos mais notáveis de sempre. Pena se deixar reduzir a cinzas no Alto de São João, um dia após o seu falecimento no Hospital Militar Principal. Como o nome também os restos mortais de um herói nacional não devem ser apagados da memória e a cremação facilita...Quem com ele não privou de perto pegue no "HOMEM DE GUERRA E BOÉMIO - JAIME NEVES", de Rui de Azevedo Teixeira, e deliciem-se a ler e  conhecer a vida de um transmontano, de nome Jaime Alberto Gonçalves das Neves, nascido em Vila Real a 28 de Maio de 1936 e falecido em Lisboa a 27 de Janeiro de 2013.      

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:25



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D