Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ao Velho Continente

por aquimetem, em 23.11.11

          O dia 20 foi para arrumar a bagagem; e para despedida, mais um jantar na Pizzaria da Estação. No dia seguinte era o adeus a Quelimane, cidade que me deixou saudades e interesse pela sua história. Sempre dela falarei com simpatia e do seu povo também. Dos políticos, enquanto nada em contrário, mantenho a mesma opinião do Fernando Manuel, da Savana. Ampliar e ler.

          Às 08h fora da cama, porque já se adivinhava um dia mais comprido...Ainda que  em avião, viajar de Quelimane para Maputo não é o mesmo que  fazer  Lisboa/Porto. São cerca de 1600km por estrada, e pelo ar a distancia não deve ser muito menos, até porque habitualmente o avião faz escala pela Beira ou Nampula. Nesse dia, 21 de Julho, calhou a Beira, capital de Sofala. A hora de partida estava marcada para as 21h30, mas entretanto o nosso amável condutor às ordens e encarregado de antecipadamente transportar a bagagem e fazer o nosso check-in, regressou com a noticia de que o voo estava muito atrasado. Daí resultou mais uma foto deste acolhedor espaço que me deu guarida durante a minha estadia na capital da Zambézia, e trouxe no coração.

 

          O Aeroporto de Quelimane fica do lado oposto à rua Mao Tse Tung, e aqui, ao lado, começa a rua ou Avenida do Aeroporto, portando depressa se percorre a distância que separa os dois pontos de referência. Para quem viaja, ordenam as normas aeroportuárias que em certos casos o passageiro esteja no aeroporto duas horas antes do embarque. Havia tempo, porem, esperar por esperar, nada como no sitio certo; até porque além disso, foi um modo de libertar mais cedo do serviço o nosso atencioso condutor, o amigo Clemente. Quando a objectiva colheu esta foto eram precisamente 21h30 e só muito próximo da meia noite é que  chegou o avião para nos transportar, e que só levantou aos 00h20, com escala e paragem de 20minutos no Aeroporto da Beira.

 

           O dia foi mesmo muito comprido...., durou das 08h do dia 21, às 04h10 do dia 22; hora a que chegamos à já nossa conhecida Pensão Sundown, em Maputo. Deu para repousar até às 08h30 e guardar o sono para gastar durante as cerca de onze horas que vai durar a travessia do Continente Africano, rumo a Lisboa.

 

           Vista recolhida para as traseiras da pensão

 

           Vista recolhida da porta principal da pensão. Em primeiro plano a  sede da Frelimo, onde não faltam antenas...

           O almoço foi na Feira do Artesanato, onde dei conta haver muitos portugueses a fazer o mesmo e que pelo palavreado...percebi eram operários de qualquer empresa portuguesa a trabalhar em Maputo. Findo o repasto, agora há que fazer horas até que se aproxime o momento de regressar a Portugal, e da nossa anfitriã dar as voltas que tinha a dar na cidade, antes  de nos acompanhar ao aeroporto e voltar depois para Quelimane.

           Por volta das 16h00 já aqui temos mãe e filha no recinto da feira a ver as capulanas e outros tecidos de adorno e decoração. E entretanto aproxima-se a hora de passar pela pensão, jantar, pegar nas malas e às 19h30 seguir para o aeroporto. 

         

           Com a papinha quase toda feita, mal dei conta das formalidades  que um entrar e sair do país de origem obriga a respeitar. O ser viajado, o dominar mais que uma língua, o ser desenrascado e culto pesam muito no relacionamento social da pessoa. A sorte de beneficiar desses  frutos que não cultivo  é que não calha a toda a gente. É como os euromilhões...

          Posso e devo considerar-me um felizardo que teve a sorte de ser levado a conhecer mais um grande país africano que oficialmente fala a nossa língua, e que em 32 posts procurei fazer um resumo daquilo que nos sítios e lugares que visitei mais me sensibilizaram, como por exemplo a Ilha do IBO, no arquipélago das Quirimbas, província  de  Cabo Delegado; a Ilha de Moçambique, na província de Nampula; Quelimane, capital da província da Zambézia; Catapú, posto administrativo de Inhmitanga, na província de Sofala; e Maputo, capital de província com o mesmo titulo e também capital de Moçambique. Sobrando ainda tempo para atravessar a fronteira de Massano Garcia e na África do Sul visitar o Kruger National Park.  

 O Deserto do Saara e a Cordilheira do Atlas

           Cerca das 22h locais o avião levantou voo, e passados breves minutos estava a sobrevoar o Kruger Park, deixando para trás o Oceânico Indico e  lentamente se afastar da chamada África Austral, para apontado ao Deserto do Saara e depois de atravessado o Mediterrâneo continuar o seu percurso com destino à capital portuguesa.

 

          Por volta das 07h já o avião andava há momentos a sobrevoar o espaço vizinho da Rainha do Tejo, onde não demorou no Aeroporto da Portela aterrar. Devolvendo à procedência um passageiro que maravilhado andou durante 30 dias por terras e enseadas que Vasco da Gama deu a conhecer ao Velho Continente.  

-----------------------

PS

Faz hoje, 23 de Novembro, precisamente 5 meses que parti para Moçambique, e 4 que regressei a Portugal, de 23/6/ a 23/7/11. Fim  da reportagem!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:09


5 comentários

De mg a 23.11.2011 às 11:58

Grande Pinta de viagem e de descrição tão pormenorizada ! Bonito aqui os mapas no visor do avião! Vê-se que é transmontano, ficámos com a água na boca!!
Daqui visto, também gostei muito da ilha de Ibo...da sua ida lá...
Parabéns pela longa reportagem e muito gratos por nos mostrar tudo que salientou , como que para si...

Estou morta por saber onde vai de férias este ano...

De aquimetem a 23.11.2011 às 15:28

Obrigado. Foi o que saiu , não tanto ao jeito que merecia mas como soube alinhavar. Quanto às próximas.... se Deus deixar, quando muito até terras de Basto que se me constou o "Contar, Cantar e Pintar Mondim " em 2012 vai ser... com outra GRAÇA, com a nossa. Estamos em tempo de crise, há que poupar!

De Canalização | Canalizadores a 23.11.2011 às 17:26

Espectacular! Grande viagem deverá ter feito!

De MG a 25.11.2011 às 16:01

!!!Andei pensando...; e já percebi porque é que vai tantas vezes a África...!!

-É por causa de guardar bem a Dra. Gisela sua morgada, pois é um grande borracho...

De aquimetem a 23.12.2011 às 00:44

Já não precisa de guarda, precisa é de se saber defender dos obstáculos que a vida nos coloca no trajecto a percorrer . E não são brincadeira.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D