Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cozinhar em Catapú

por aquimetem, em 09.11.11

          Com o titulo " Parabéns à TCTDalmann" já no passado dia 29 de Julho fiz aqui referencia a este complexo industrial que para além do abate de árvores com destino exclusivo à fabricação de mobiliário, se encarrega de paralelamente zelar e manter o equilibrio ambiental através da reflorestação e protecção da flora e fauna originais da zona onde tem a exploração: Catapú. Nos termos contratuais, entre o governo e o operador James White, consta a obrigação de "proteger todos os aspectos do meio ambiente incluindo florestas e animais. Animais, passarinhos, insectos, população, ar e água formam o meio ambiente, sendo que uma suporta a sobrevivência de outra espécie". - são palavras de White.

   

          Local ideal para o ecoturismo, pesquisa cientifica e centro de um ambicioso programa com base comunitária, este acampameto está situado 32km a sul  do rio Zambeze e da cidade de Caia, na Estrada Principal N1, posto administrativo de Inhmitanga. O Catapú M'phingwe, além do restaurante e dormitórios tem para oferta aos seus clientes passeios guiados que incluem visita à serração, onde é cortada a madeira que fornece a fábrica da Beira, e caminhadas através da mata concessionada que permitem ver e ficar a conhecer muitas das espécies da flora e fauna existentes.

          Fiquei  por exemplo a saber que a famosa madeira de "Pau-Preto" também é conhecida em certas zonas de Moçambique pela designação de  m'phingwe (=pau-preto), e logo daí revelado o significado do termo que dá nome ao restaurante.  

           Dispõe ainda de uma pequena loja de artesanato em madeira feito pelas comunidades locais, resultado do empenho da TCT Dalmann na formação dos membros das comunidades, ensinando-os a tornear madeira derrubada espalhada pela mata e machambas que tem valor e não deve ser queimada. O restaurante, como as casinhas de madeira sem paredes, onde à noite, centenas de borboletas negras, lindas, voam à volta das luzes e das mesas são motivo de admiração. As peças são feitas exclusivamente de madeiras duras como Panga-Panga e Mutondo, e os desenhos das colecções são inspirados nos rios de Moçambique.

  

          Mas não só de noite, também de dia estas exemplares poisam em tudo quanto é sítio e são motivo de atenta observação 

           Outra das atracções do Catapú M'phingwe são os bebedouros, onde uma variedade infinita de passarinhos vão matar a sede e em bando se retiram para dar a vez ao bando seguinte. Uma lição que os humanos deviam aprender com estas aves da floresta africana, sobretudo a classe política que uma vez no bebedouro só quer a água e tempo para si.

  

           Mas nos passeios e safaris através dos carreiros e trilhos da exploração onde entre os antílopes  predomina a gazela vermelha e nyala, pode acontecer também encontrar outras espécies como leopardo, búfalo, crocodilo pois são animais desta região.

 

           Como os pássaros e os demais habitantes da fauna local dispõem de bebedouros, também as abelhas tem particular tratamento sendo honradas com hospedagem em colmeias de fina madeira, onde constroem seus favos e produzem o delicioso mel.

          Com uma forte vertente cultural, os passeios e safaris ofertados pelo Catapú M'phingwe aos seus clientes tem a vantagem de serem enriquecidos por um guia explicativo, onde constam os nomes e os números de algumas espécies, sobretudo da flora por ser ali, a madeira, o principal ramo de exploração.  

           Alguns dos muitos exemplares da floresta que os anos se encarregaram de encarquilhar, antes de abatidos em tempos remotos e agora sob totela  da TCT Dalmann.  Empresa de quem diz John Burrows : " Se todas as operadoras florestais pudessem ser tão selectivas e cuidadosas com o ambiente como em Catapú, talvez então houvesse um futuro para as poucas florestas tropicais remanescentes". Elogio que neste ramo poucas operadoras em Moçambique são merecedoras de receber, e também o não recebe.

           Árvores de todo o tamanho e feitio povoam o parque do Catapú M'phingwe

          No regresso de um passeio ou safari um almoço ou jantar de carnes servido à casa faz parte do programa.

          ......e para o efeito aguardar pela hora das refeições ou antes de recolher ás casinhas é muito reconfortante este acolhedor espaço; junto da lareira, onde nas noites mais frescas se fica em conversa ou a  contemplar o luar africano.

 

          As casinhas são muito simples mas confortáveis, com duas camas, um armário e mesa de cabeceira. Quarto de banho e um salinha de estar.Não têm cozinha porque não é permitido aos clientes cozinhar em Catapú.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 08:12


2 comentários

De mg a 10.11.2011 às 11:20

Gostei de Catapú.
Gostei das árvores classificadas, do respeito de não as queimarem, da preservação do jogo pela sobrevivência das espécies, incluindo o homem...
Bonito os pássaros a beberem, à vez. Belos passeios pedestres. Estas casinhas devem ser realmente acolhedoras, para não falar dos serões ao luar...
Eh...vida bôua!

De aquimetem a 11.11.2011 às 17:00

É um espaço de sonho que para repouso e contacto com a floresta africana e o que no seu interior cresce e morre leva a palma entre os melhores. É pena que a língua ali mais falada seja o inglês , e não venham agora os nossos ditos progressistas culpar o Salazar que já morreu à 40 anos. Nós somos iguais aos africanos só governados por outros sabemos trabalhar lucrativamente . Até cá já temos a TROIKA

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D