Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A ver navios.....

por aquimetem, em 26.07.11

 

          Na pesca uma razoável industria actua na captura de peixe e crustáceos, destacando-se  nessa  área o papel predominante de uma conceituada empresa de produção e exportação de camarão, com fabrica e viveiros na ilha Eracamba, frente ao Porto de Pesca de Quelimane. Como esta outra  das potencialidades  económicas  muito importante da região é a madeira das suas matas do interior, que com as rasteiras e verdejantes plantas  do famoso chá de Gurué, e as do algodão, também junto à costa  os extensos  palmares, fonte produtora de coco e copra, que adornam a paisagem a caminho de Niacoadela, são parte do todo que dá vida e cor a toda uma província que em  anfiteatro sobre o Indico encanta e seduz quem por ali passe. E a propósito de madeiras, recordo uma reportagem que li, no semanário Savana, do passado dia 8, em que relata  o crime de lesa lei que acoberto de responsáveis políticos, funcionários e autoridades locais se vem praticando por todo o país, mas com mais evidência no distrito de Mocuba, onde em particular o pau-ferro, umbila, jambila e chanfuta árvores valiosas e em extinção que por “pisteiros” identificadas na floresta são abatidas e em toros transportadas até ao porto donde embarcam rumo à China, deixando a floresta empobrecida e  depenada, com os moçambicanos a ver navios....  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:13


2 comentários

De Luis Figueira a 26.08.2011 às 15:04

Foi com grande satisfação que li e observei as belas fotos desta magnifica viagem.
O meu agradecimento pelo seu agradável testemunho.
Um abraço
Luis Figueira

De aquimetem a 02.09.2011 às 10:42

Não maior do que a minha ao ver-me visitado por tão estimado e distinto amigo que com sinceridade só hoje associei o nome à pessoa. As férias fazem disto: imobilizam os neuróneos ; e as minhas este ano já começaram com a "magnifica viagem" a Moçambique, em Julho e continuam ainda em Setembro por terras de Leiria. De Moçambique vão continuar a sair posts que já tenho programados e outros que conto fazer até aonde a memória e a imaginação me deixarem. Um abraço com um bem haja ao meu Ten-coronel .

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D