Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Política de sarjeta

por aquimetem, em 14.01.08

Administração Interna

Acabei de ver na TVI uma reportagem à volta da criminalidade que grassa neste País das bananas, onde um dos entrevistados foi o Dr. Rui Carlos Pereira, ex-director dos SIS e  actual  ministro da Administração Interna. Fiquei revoltado com o que vi e ouvi e parece-me impossível como é que quem engendrou um tal  Código de Processo Penal e quem em nome do povo português o aprovou não  têm vergonha de mostrar a cara por onde passam. Ou será por isso mesmo que a escondem?...  Segundo este ministro diz, também não concorda com a Nova Lei Penal, mas não se atreveu a revelar quem teve a genial ideia de a propor e com que objectivo foi urdida, o que para muitos é suposto ter sido para libertar e indemnizar os  "amigos"  da Casa Pia. 

 

Assuntos

 Parlamentares

A coisa anda mesmo de rastos e já ninguém se respeita nem se dá ao respeito. Razão tem o ex-ministro Bragão Félíx quando hoje acusou o ministro dos Assuntos Parlamentares de "fazer política de sarjeta", considerando "insinuações torpes" a acusação de que foi às jornadas do PSD fazer campanha pela sua candidatura ao BCP.

Entendam-se enquanto o "pagode" estiver para vos aturar, mas cuidado, contem  com o "reviralho"... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17


2 comentários

De touaqui42 a 21.01.2008 às 13:36

Nem falar no Codigo Penal, é uma pouca vergonha, uma coisa inventáda por cabeças fabulosas para se conseguir fugir á questão de quem rouba ou quem mata.
Basta não ser apanhado em flagrante ou entregar em qualquer esquadra e está safo.
Na questão do Silva , bom ai a questão é da mais puras lavagens de consciências , afinal o telefone vermelho existe , quem o utiliza não se sabe .
A politica de sarjeta, que neste momento o GOVERNO/PS usa na maneira de assustar os PORTUGUESES na questão de uma ANOMALIA de ameaça de terrorismo é na certa mais aquela propraganda de telefone vermelho.
Isto está bonito lá isso está.
Pela andar da carruagem e com tantas promessas de tudo e mais algo um dia acordamos na expectativa de emigrar para as Berlengas.
E assim se baixa os numeros do DESEMPREGO.

De aquimetem a 22.01.2008 às 00:46

Gostei. O meu amigo tem uma forma de analisar que vai direitinha onde repousa a questão...Parabéns pela perspicácia. Um bfs.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D