Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




caramba!

por aquimetem, em 05.11.07

Dr. Rui Rio

          Licenciado em Economia  pela Universidade do Porto - não pela do Sócrates... -, o Dr. Rui Rio é Presidente da Câmara Portuense desde  2001 e durante estes seus mandatos foram gastos milhões de euros não em "casas da musica", mas na reabilitação dos bairros sociais  e do parque escolar da cidade. Isto quer se queira quer não provoca muita comichão na cabeça dos seus adversários políticos que gostariam de o ver gastador irresponsável como alguns seus antecessores. Não é desses, é social-democrata!

         Sem matéria por onde se lhe possa pegar, entretanto o PS Porto foi-se agora a ele  porque pelos vistos o malandrão do Rio entre outras ofertas à Câmara Municipal da Beira (Moçambique) juntou um camião do lixo (não de lixo) com cerca de 25 anos e que segundo parece a receptora se terá dispensado receber. Pobres e mal agradecidos, não é coisa rara de ver neste mundo.

       Estes políticos são tramados, se o bom do Rui calhava ofertar um veículo novo lá estavam eles todos em cima dele acusando-o de se estar a promover à custa do erário camarário e a dar aquilo que não abunda na sua cidade. Não o fez , optou pela modéstia, mas o resultado é sempre o mesmo...

        É difícil lidar com gente desta! Mas eu dava uma dica: amigos como se mostram da cidade da Beira era uma boa ocasião para aprontarem as malas e partirem rapidamente daqui em missão de  voluntariado... Aproveitem a boleia do camião...,caramba!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:58


2 comentários

De touaqui42 a 06.11.2007 às 19:57

Por acaso li a noticia sobre o donativo.
Claro que em Politica se é preso por não ter cão e por ter cão.
Mas o PS está caindo e a todo o custo tenta-se agarrar ao PODER,
Mas claro que os Moçambicanos teem razão em não receber UM camião de lixo.
Aliás o lixo é tanto que nem com mil camions limparia o lixo que a BEIRA tem.
Lá está , pobre e mal agradecidos.
Já parece hoje a Assembleia , no final o Portas chegou a roupa ao pelo ao PM .
Mas quem mandou o PM ser deselegante com o Portas.
Chamou-lhe em todas as linhas MALCRIÁDO, sem CULTURA POLITICA.
Um final nada esperádo numa Assembleia de hoje.

De aquimetem a 07.11.2007 às 16:08

Já devia ter caído há muito ele apenas serviu de tampão após o 25 de Abril, mesmo assim não foi para defender os portugueses, mas a si próprio, para não ser engolido pelo PC. Portugal não nasceu vocacionado para ser governado por materialistas e muito menos vira casacas, é povo de bem. Lá dá de vez em quando uma aberta aos "aventureiros", mas logo a seguir passa-lhes uma rasteira e lá se vão. Um abraço.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D