Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Em terra leonesa

por aquimetem, em 29.06.15

001.jpg

          Está a decorrer o V Centenário do Nascimento de Santa Teresa de Jesus, motivo que atrai uma maior afluência de devotos da Bem-aventurada, aos principais sítios, onde ela tem o seu nome associado. Alba de Tormes e Ávila são dois desses pontos de atracção, onde é preciso muita paciência e pernas para nas filas esperar pela vez de poder entrar nos locais de visita.

Sta. Teresa de Ávila 001.jpg

Ávila 002.jpg

          Graças a uma peregrinação organizada pela Agencia Verde Pino, e composta por pessoas da região leiriense, pertencentes a diversas comunidades paroquiais, numa das quais me integrei, lá fui também ganhar as indulgencias que neste ano jubilar a Igreja concede a quem visita certos locais carmelitanos. Com capelão, médico e enfermeira a bordo, e um excelente condutor de nacionalidade francesa, assim como da simpática e diligente guia, Cristina Silva, por lá se andou em fim de semana que começou na sexta-feira, dia 19, às 05h15, e terminou no domingo, dia 21, às 19h30.

avila 009.JPG

           Partimos em direcção a Coimbra, para entrar na IP3 com destino a Alba de Tormes, e ás 12h30 (13h30, hora espanhola), com cerca de 400km percorridos já nós estávamos no Restaurante Alameda, com o almoço comido e o café com “cheirinho” tomado na esplanada junto às margens do Tormes. Entretanto fizemos duas paragens antes de lá chegar, uma no restaurante Lampreia, vizinho da barragem da Aguieira, e outra em Fuentes de Onor ). Em Espanha os horários em relação a Portugal tem uma hora de diferença, quando lá é meio dia, cá são onze horas. Como também na questão de horários relativos à abertura do Comercio e Serviços, a maioria na parte de tarde só reabre cerca das 16h00. Afastada de Salamanca cerca de 20kms,  Alba de Tormes é um histórico município ao qual Afonso VII de Leão deu foral próprio. 

Alba 001.jpg

      Posteriormente tornou-se famoso por ali ter falecido Santa Teresa de Jesus, mística e Doutora da Igreja, onde o seu corpo incorrupto se conserva. Está integrado na província de Salamanca e dentro da Região Leonesa. Na igreja do mosteiro, onde o nosso capelão  celebrou a eucaristia do dia 19, fica a cela onde Santa Teresa de Jesus faleceu a 04 de Outubro de 1582 e que nós após o almoço visitamos, assim como também o convento carmelita da Anunciação, onde um histórico e rico recheio está patente e junto ao túmulo se pode ver num vaso transparente o coração da Santa e noutro recipiente parte de um braço seu.

avila 013.JPG

Nesse mosteiro que visitamos em demorada e cultural visita também São João Paulo II o visitou a 01 de Novembro de 1982 e deixou ao povo albense uma mensagem assim começada: “Queridos irmãos e irmãs de Alba de Tormes e de Salamanca: Constitui para mim motivo de especial alegria que os itinerários teresianos me façam encontrar hoje convosco Pastor diocesano, Autoridades e Povo de Deus da diocese de Salamanca, nesta cidade de Alba de Tormes, tão excepcionalmente ligada a SantaTeresa de Jesus. Aqui, em Alba de Tormes, fundou ela o mosteiro da Anunciação; aqui, nascendo para a vida eterna, viu realizado o seu desejo: "que morro porque não morro"; e aqui as suas gentes são depositárias do tesouro das suas sagradas relíquias. Para os albenses, velar as relíquias da reformadora do Carmelo e venerar a Santa castelhana, constituem a sua maior glória e orgulho. Por isto não podia faltar a minha presença neste lugar, complemento natural de Ávila, como ela o é de Alba de Tormes, para encerrar oficialmente o ano Centenário da sua morte. E irmanados em torno da sua figura, vejo as Autoridades e o povo de Ávila, como nos actos desta manhã via intencionalmente as Autoridades e o povo albense”. A jornada desse dia terninou em Ávila, cerca de 100km para além de Alba de Tormes.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:06


Já lá vão 65….

por aquimetem, em 24.06.15

10436257_10202343885376420_4888172157475694236_n -

Por finais de década de 50 apareceu na região do Coronado, como professor na escola do Outeiro, um celoricense que eu conhecia de Fermil de Basto. Por respeito e na dúvida se era ele ou não, também não me atrevi a ir a falas com ele. Um dia em casa do vigário de São Mamede, Sr. Padre Joaquim de Sousa Ferreira e Silva, dei com ele ali ocupado em frente duma escrivaninha, e sem perguntar nada, vai o Sr. Padre Joaquim e anuncia: “tens aqui um homem da tua terra”. Apresentados que fomos, dai em diante a nossa amizade estreitou-se como de irmãos se tratasse. Foi um encontro providencial, este, com o “Pascoal de Molares”, como era conhecido o Prof. José Lopes, pois deu origem à minha primária licenciatura (4ª. classe) e a um convite para iniciar colaboração no extinto Noticias de Basto, ao tempo do tipografo “Sousa”, que gostava mais de abelhas que do Noticias. Resisti ao convite visto que não me sentia atraído por tão interessante meio de ocupar o tempo livre e de servir a sociedade. Mas fui forçado por ele a entrar no redil, e cá me conservo já lá vão mais de 50 anos! Nessa ocasião também o vírus da magia me tinha contagiado, e por terras do Coronado e da Maia me tinha tornado conhecido pelo pseudónimo de Jaucop. Foi uma das etapas bonitas da minha vida e por isso aqui a recordo e assiná-lo com a transcrição do que foi o meu primeiro labor jornalístico faz amanhã, dia 25 de Junho, 55 anos. Dê-lhe por titulo: RECORDAR É VIVER.

           “É já no próximo dia 4 de Julho que passa mais um aniversário (28) do Ressurgimento para o Céu de D. Bernardo de Vasconcelos. “Recordar é viver” disse um certo filósofo; e, a figura de D. Bernardo nunca é demais recordá-la, visto que nos legou exemplos de sublime transcendência moral e espiritual.

           Todas as almas grandes, se tornaram sublimes pelo sacrifício que fizeram de si mesmas a Deus. E, D. Bernardo de Vasconcelos. foi um autêntico holocausto vivo de Sacrifício. o que ele humildemente chamava : “Uma bênção do Céu”

           A sua pequena grande vida, é um livro aberto em cujas páginas se encontram gravados os mais belos exemplos que devem servir de modelo aos jovens portugueses, a essa mocidade radiante que há-de formar o Portugal de amanhã.

           Compreendendo o alcance das sublimes virtudes de Frei Bernardo, não admiro que a devoção popular lhe haja erigido um altar em seu coração fiel e crente”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:18


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D