Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vou de férias!!!!

por aquimetem, em 19.07.12

         Em tempo de férias costumo desviar-me da propaganda jornalística a que nos habituaram os grandes meios de comunicação social. Opto mais por uma conversa amistosa em família  ou com o camponês que me fale da sua experiência de vida, do que ouvir as baboseiras de certos comentadores jornalisticos ou as verdades dos políticos que já sabemos são mentiras para tramar o contribuinte. Mas que sem elas não havia governo, nem governados. Que cada cidadão tome conta da sua consciência e mesmo em tempo de férias não a perca. Com o tempo a memória enfraquece, vem o esquecimento e os que ainda há pouco eram corruptos e mais não sei quê daqui a pouco já voltam a ser os melhores do mundo. Razão tem o Sr. Dr. Mário Soares quando antes de ontem diz " eu tenho duas licenciaturas, mas...sou político!. -  Rica profissão para quem não segue algumas das pisadas nobres de Salazar: patriotismo e  honestidade. Vou de férias!!!! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 09:23


À frente de todas

por aquimetem, em 14.07.12

D. Álvaro foi recentemente declarado venerável .

          Há dias na nossa vida que marcam, e a ultima quarta-feira, dia 11, foi um deles para mim! Da parte de manhã, como é meu habito, entrei na igreja de São Domingos, e pelo ambiente notei que se estava a fazer os preparativos para dar inicio a um espectáculo musical. Não me enganei, era Knabenchor Hosel, um grupo coral alemão, que depois de na véspera ter actuado na Sé, veio repetir o êxito nesta igreja da baixa alfacinha.

  

          Da parte de tarde outro momento excelente que o dia me ofereceu foi tomar parte numa tertúlia com o Prelado do Opus Dei, que inesperadamente se deslocou a Portugal com o propósito de agradecer a Nossa Senhora de Fátima o recente reconhecimento das virtudes heróicas de D. Álvaro del Portillo por parte da Santa Sé. Já na sua carta mensal deste mês, o prelado, D.Javier Echevarria, comentava com os seus filhos e filhas no Opus Dei: “Todos nos enchemos de alegria e gratidão ao Senhor pelo reconhecimento das virtudes heroicas do queridíssimo D. Álvaro, tornado público pela Santa Sé no passado dia 28. A nossa alegria é grande, porque a Igreja, com este ato, reafirma novamente que o espírito do Opus Dei – que o primeiro sucessor do nosso Padre viveu com delicada fidelidade – é plenamente fiel ao Evangelho e, portanto, um caminho para converter todos os momentos e circunstâncias da vida em ocasião de amar a Deus e de servir o Reino de Jesus Cristo, como rezamos na oração para a devoção ao Venerável Servo de Deus”. E prosseguia, aconselhando: "Convido-vos uma vez mais a repetir: Grátias tibi, Deus, grátias tibi! Demos graças à Santíssima Trindade por este dom, o espírito do Opus Dei – antigo como o Evangelho e, como o Evangelho, novo  – do qual participam muitas outras pessoas que, sem terem vocação para a Obra, fazem parte, de certo modo, da nossa família sobrenatural: muitos dos nossos familiares e amigos e tantos outros que procuram aplicar, na vida corrente, o espírito que o nosso Padre recebeu de Deus".

         O pavilhão desportivo do Colégio Planalto, em Lisboa, foi pequeno para receber os muitos fieis e amigos da Obra que por inspiração divina São Josemaria Escrivá fundou em 2 de Outubro de 1928. A receber o Prelado e seus custódios, além do Vigário Regional do Opus Dei em Portugal, Mons. José Rafael Espírito Santo, também o director do colégio, Dr.António Sarmento, lhe fizeram companhia na tribuna.

         As 500 cadeiras inicialmente previstas para a familiar tertúlia foram em poucos minutos ocupadas e não demorou a ser necessário recorrer a muitas mais. Quando às 19.00h, o Padre entrou no pavilhão não havia espaço vazio na sala e saber quantos os participantes pelo número de cadeiras não se chega lá. Muita gente que de perto e longe se deslocou ali para ver, ouvir e aprender com D.Javier a ser mais Opus Dei e consequentemente melhor cristão e cidadão responsável, em busca da santidade.  

          Caras que já há muito não via, calhei de ver ali, vindas do Porto, de Vila Real de Santo António, de Évora e sei lá donde mais. E o curioso disto é que não foi preciso o espalhafato da comunicação social para fazer constar este evento. Um simples telefonema, na véspera, bastou para um amigo avisar outro e logo quem pode deixou tudo, porque as coisas de Deus devem estar à frente de todas. Assim, ensinava São Josemaria, ensinou D.Álvaro, e da boca de D. Javier, ouvimos repetir o mesmo neste tertúlia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:06


Uma praia selvagem

por aquimetem, em 08.07.12

           Incluídas no grupo das praias selvagens, as Fisgas de Ermelo estão entre as 21 seleccionadas para competir na eleição das 7 Maravilhas – Praias de Portugal. Local espectacular com tanto de sedutor como de medonho. É daqueles sítios onde não dispenso fazer uma visita sempre que me desloco à região de Basto, à minha santa terrinha da qual Nossa Senhora da Graça é Rainha.

           Como eu, são inúmeros os apreciadores das belezas e encantos da paisagem maronesa que conhecedores deste recanto mágico da serra vêm admirar a obra que a erosão e o rio Olo talharam nas sedimentares rochas xistosas e são motivo de tanta  sedução que atrai visitantes e nos consome momentos de pasmo e  lazer. O banho, a pesca e o original do ambiente rústico envolvente são na realidade convidativos.

          Na sexta-feira, dia 6, foi a RTP-1 não só a visitar o lugar, mas a levá-lo até junto de todos os portugueses que em suas casas das 11.00h às 13.00h, e das 15.00h às 18.00h poderem ver e ouvir falar das Fisgas de Ermelo, que dizem ser a maior cascata da Peninsula.  

           Aos apresentadores do programa7 Road show - 7 maravilhas - Praias de Portugal, Luísa Barbosa e João Baião foi confiada a missão de entre Julho e  Agosto percorrerem os 21 lagares donde hão-de sair os 7 finalistas a eleger. As Fisgas foi dos primeiros a ser  e muito bem divulgado, pecando apenas por, como pano de fundo, dar montanha a mais e rio com praia, nem tanto. Mas fora isso, o resto que pude ver gostei e dou os parabéns aos proponentes das Fisgas a concurso.

 

           Ao Sr Presidente da Câmara Municipal do concelho de Mondim, Humberto Cerqueira,  e aos apoiantes desta iniciativas que já vai na 2ª tentativa dou as minhas felicitações. Oxalá desta vez se confirme o dito: " Água mole em pedra dura tanto dá até que fura".

           Para padrinho das Fisgas de Ermelo escolheu a Câmara e muito bem, Delmino Pereira que embora natural do vizinho concelho de Vila Real (Campeã) conhece de perto o lugar e a região de Basto, assim como as demais regiões de Portugal. Quem não conhece também, o Delmino Pereira, o atleta que fez carreira desportiva tantos anos no ciclismo português?

  

           Outra figura que deu a cara no programa foi a Presidente da Junta de Ermelo, D. Maria da Glória Nunes que com orgulho falou da sua terra, e calou muito do muito que sabe e sente da sua terra que também é terra berço do mais insigne intelectual mondinense no nosso tempo, Mons. Ângelo Minhava, autor da Cabrilada:

"AS FISGAS DE ERMELO

 (CABRIL)

" É Dom Cabril - o novo Adamastor -

Que, enamorado desta região,

Em fragosas lágrimas de amor

Vai amostrando indómita paixão:

Ao Minho, que azuleja além;

A Trás - os - Montes, de quem todo é:

E a tantos que de longe terras vêm

Só para o ver e contemplar ao pé".

           De Ermelo falou e se mostrou outro filho distinto da freguesia, o Marinho da Costa, mais conhecido por Manuel Marinho, que na peugada dos usos e costumes da sua terra nos dá do passado conhecimento, em titulo : OS JOGOS DA MINHA INFÂNCIA, de2006. Belo trabalho etnográfico que com amistosa dedicatória conservo.

 

           Da vila veio o Ginho com aquele seu jeito e à-vontade  no dizer para do histórico de Ermelo falar. E ouvir o poeta e prosador qualificado Luis Jales de Oliveira é um prazer que como mondinense da diáspora sinto eu e sente quem dos seus livros é leitor. Das Rimas Parolas até A Caminhos de Santiago tem sido um nunca mais parar de versejar e redigir.  

 

          Do concelho outro famoso artista, não das letras, mas da forma que com a inteligencia e o cinzel dá às esculturas saidas da sua mão, veio dar força às Fisgas, o escultor Domingos de Oliveira! Nasceu em Atei, e vive em Lisboa, este meu conceituado conterrâneo que muito admiro, sobretudo pelo seu amor à região e humanismo que põe em toda a sua actividade. Gostei de o ouvir falar dos seus com aquela ternura que muitos filhos hoje em dia já não tem. Um artista e um senhor. Parabéns.

 

          João Branco não é mondinense, mas pelos vistos conhece Mondim por dentro e por fora, e só por isso é que tem por habito vir com a família a banhos para a praia selvagem das Fisgas de Ermelo. Por alguma razão está ligado à Quercus que quanto a mim tem desculpado muitas das asneiras que se fazem em todo o Parque e inclusive em toda a área do "Cabril" ou Fisgas. Floresta, estradões, merendeiros e lixeiras. Tudo quanto levou a águia real do Marão e o ujo a desaparecerem desses fraguedos que foram santuário de procriação dessas aves.

 

          Resta-nos o gado maronês, que  pelo menos identifica a raça, a qualidade   e a   serra  onde  se produz, e os modernistas baptizaram de Alvão. Que seja, mas não tornem as culpas ao Sordo...

   

           O tema era as Fisgas, mas uma voltinha por Cavernelhe, e mostrar o desfiladeiro do Cabrão; e em  Vilar de Ferreiros subir à Senhora da Graça ou descer ás Mestas, assim como em Mondim filmar o Tâmega, era um cenário bonito para amenizar o visual de um pano de fundo pesadão para tantas horas de emissão.

 

           Além de criador de gado maronês, Mário Queirós é também autarca e da freguesia do Bilhó presidente. Falou pouco, mas do que disse sabia.

 

           Virgílio Alves falou do gado maronês  e da sua importância no panorama económico da região

 

           Também a restauração se fez representar e entre outros o típico restaurante  7 Condes apresentou uma demonstração dos seus pratos tradicionais.

 

           E os doces regionais também não podiam faltar, com os herdeiros do saudoso doceiro Guilherme Mesquita a manter vivo o bom nome de família.

 

           E com esta foto de Mondim antigo temos  setas apontando  a direção de Vila Real e do  Porto (via Marão) seguindo essa estrada vão encontrar  ao cabo de 16 km percorridos, junto a uma ponte a indicação do miradouro das Fisgas de Ermelo. Vale a pena visitar e se ainda não deu, dê lá o seu votozinho a uma praia selvagem que as águas critalinas do Olo sustentam e o imponente Marão rodeia como que seu guardião.    

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:19


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D