Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




as "quedas do cabril...."

por aquimetem, em 29.11.08

Fisgas de Ermelo - Marão

          O rio Ôlo é um afluente do Tâmega que nasce na serra de Ordens,  um braço do Marão, a nascente  de Lamas de Ôlo (Vila Real),  e desagua junto a Fridão (Amarante). Ao longo do seu percurso ele é a veia arterial responsável pela irrigação de toda essa zona agrícola que tem o vale do Ôlo por espaço seu: Lamas de Ôlo, Ermelo, Pardelhas, Campanhó, Paradança e Fridão.

          Mas o rio Ôlo alem ser a veia arterial desse zona agrícola que se distende desde Lamas de Ôlo até Fridão é também um rio muito conhecido e  frequentado pelos adeptos da pesca desportiva, pois são famosas as trutas que nele se criam, sobretudo as que, nas Fisgas de Ermelo, são criadas e pescadas  nas "Piocas do Ôlo". Depois o desporto náutico é também, hoje em dia, uma forte mais valia no campo socioeconómico, aqui com realce para a canoagem que como vamos demonstrar tem neste rio, e na sua foz, excelentes condições para o aproveitamento dessa actividade. A juntar a tudo isto acresce destacar a importância que no cenário paisagístico da região de Basto representa como atractivo turístico o seu decantado e dantesco  fraguedo que como sabemos dá pelo nome de Fisgas de Ermelo ou "Quedas do cabril".

          No entanto apesar de toda essa importância, o rio Ôlo, segundo se consta, está na mira dos inimigos de tudo quanto seja património Natural, se não vejamos o que em artigo, publicado em A Voz de Trás-os-Montes de 13 do corrente,  nos relata o jornalista  José Manuel Cardoso: " As populações do vale do rio Olo estão preocupadas com o possível transvaze parcial deste curso de água para uma pequena barragem prevista no Programa Nacional de Barragens, referente ao Aproveitamento Hidroeléctrico de Gouvães da Serra. Se isto se concretizar, as Fisgas de Ermelo podem correr o risco de ficarem secas, em alturas de pouca precipitação".

          Nesse mesmo jornal,  é  Barroso da Fonte quem também, em artigo à volta do assunto, vem alertar: "Seja como for há que ter em atenção o interesse paisagístico e a preservação do meio ambiente. Não podem a ganância e a gula de certos políticos hipotecar o pouco de bom que as zonas periféricas herdaram da própria Natureza. Há que ter respeito pelas leis naturais e tratar a todos rurais ou urbanos, pobres ou ricos, empresários e obreiros com os mesmos critérios. Que as águias que sobrevoam as Fisgas de Ermelo  tenham, pelo menos, os mesmos direitos dos lobos da Samardã".  

          Em blog que alimentei até 4 de Maio do ano em curso, recordo que encerrei a sua laboração com um post à volta deste rio  que mereceu de Jofre de Lima Monteiro Alves o seguinte comentário, em 7 de Setembro pp : " Venho  lastimar o encerramento deste espaço bairrista e de dedicação ao torrão natal. Ficam os demais, felizmente".  

          Também a 22 do mês seguinte uma minha conterrânea, Mgraça, se manifestava,  assim: " Eu também quero protestar pelo encerramento de "Mestas".  É uma pena! - Valia só pelos fotos que tem, nem eram necessários comentários, o resto do País nem sequer faz ideia dos recantos do Ôlo, do Mestas, do Tâmega e do Cabril etc. Seria melhor repensar???..." - Agradeço as referências, mas o meu blog Mestas passou à história..., entretanto vou transcrever  o post com que encerrei o dito blog: "Não muito afastado das Mestas (Vilar de Ferreiros) passa o Ôlo, rio que descendo da serra de Ordens (Lamas  de Ôlo) tem nas "Fisgas de Ermelo" o seu mais espectacular cenário. Serra a baixo, num percurso relativamente curto, mas tormentoso, o Ôlo desagua  em rápido no Tâmega, mais precisamente junto a Fridão, freguesia do concelho de Amarante e que tem São Faustino por patrono.

          Vem este post na sequência duma noticia que li no CorreiodoMarão, onde o Professor Doutor Rui Cortes, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, garante que "se se avançar com a construção da barragem de Fridão, Amarante pode sofrer um desastre ambiental irreparável". Mais acrescenta que a concretizar-se a construção da barragem,  " a água a jusante resultaria apenas do caudal ecológico mínimo obrigatório, incapaz de sustentar a fauna e aflora existentes, pelo que Amarante, conforme a conhecemos desapareceria". 

          Deixem Fridão em paz, digo eu ! Já lhe basta a sua museológica Central Hidroeléctrica que sonhada em 1912 veio a fazer de Amarante, uma das primeiras localidades iluminadas por energia eléctrica, em 1917. Que em vez duma barragem que só vem profanar as margens do sagrado Tameobrigus (Tâmega) e produzir mosquitos em  águas estagnadas, antes se aproveitem todas as suas potencialidades turísticas à semelhança do Centro de Estágio de Canoagem de Fridão, cuja CM de Amarante apoia, e além disso ainda não há muito abriu um concurso para requalificação da Quinta das Fontainhas, também em Fridão, onde será construído um Centro para Stalon. É tempo dos medíocres de São Bento deixarem que nas vilas e aldeias de Portugal seja o povo ali residente a decidir sem influência de forças estranhas ao ambiente...".

          O que  então não sabia é que na mente destes políticos que temos estava também em agenda matar o Ôlo na sua origem. Um conselho, aos habitantes do vale do Ôlo: convidem todos os responsáveis por estes dois projectos que visão matar o rio na foz e na origem, a deslocarem-se em  visita às Fisgas, não pelo  lado do Fojo, mas antes por Varzigueto, e mandem-nos de olhos tapados ver  as quedas do cabril... 

Fisgas -o belo horrível!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:29


não comia castanhas!

por aquimetem, em 17.11.08

 

Um dos pavilhões do conceituado Externato Marista

           Ontem, dia 16, a Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro, de Lisboa, levou a efeito, nas acolhedoras e amplas instalações do Externato Marista (ao Alto dos Moinhos),  o seu tradicional "Magusto Anual" que como de costume foi muito concorrido e animado.  

          A jornada teve início cerca das 10h30 com a chegada dos comerciantes e produtores que ali expuseram muitos dos saborosos produtos que em Trás-os-Montes e Alto Douro se produzem, como: vinhos,  jeropiga,  fumeiro,  broa, doces,  castanha, amêndoa, azeite, etc. Também por essa hora começaram a chegar muitos dos associados e familiares que previamente se tinham inscrito para o almoço-convívio que decorreu antes do magusto, marcado para as 15h30.

           Lá fui mais uma vez a este tradicional magusto graças a um convite, por e-mail, do meu distinto comprovinciano dr. Artur do Couto que se não existisse era um transmontano que tinha de ser  inventado: está em tudo e em todas, desde que seja em prol de Trás-os-Montes! Bem haja e os meus parabéns pelo vosso amor às fragosas origens.

          Comigo levei mais um transmontano e conterrâneo meu, o J.Borges Lopes, o objectivo era apenas ver amigos e muita alegria transmontana. E assim foi, mal entrei dei de caras com o dr. Armando Jorge, que já este ano foi visitar Vilar de Ferreiros e  NS da Graça; depois o Sr. Eng. Tomás Espírito Santo,  e sua dilecta esposa; e logo, gesticulando, no meio dos convivas,  o inconfundível dr. Artur que, como ninguém, conhece a história do "vinho dos mortos", ou não fosse de Boticas. Também o Ni que há tanto tempo não via, e o Dr Jorge Valadares, que como eu se deixou de magias..., tive ocasião de saudar e abraçar. Grandes transmontanos,  grande raça de gente!

          Como disse, ia apenas com  o objectivo de ver amigos, mas acabei por  partilhar também na função gastronómica que o Magusto á moda transmontana recomenda. Com uma "misteriosa" senha que me depositaram na mão lá tive que me meter na fila e de tabuleiro na mão receber: um punhado  de castanhas, uma  alheira e uma fatia de broa, dois copos de vinho e outros dois de jeropiga, que deram de sobra para mais um....

          Pena foi não ter o gosto nem o jeito que a maioria dos transmontanos tem para dançar ao som da música como ali se viu e bons artistas exibiram com instrumentos e voz.  Então a Marcha de Vila Real,  já  no cair da tarde, foi um êxito ensurdecedor...toda a gente parece saber a música e a letra. Aqui também os parabéns muito em especial para meu insigne conterraâneo Mons. Ânjelo Minhava, nutural de Ermelo (Mondim de Basto), freguesia vizinha de Vilar de Ferreiros. Sem ele não havia marcha, e eu sem o dr Artur, não comia castanhas !

 

Aqui temos um assador em brasa e outro... a matar a sede.

Na fila  para as castanhas

Aqui está o taboleiro com a dose...

 o Dr. Valadares a ver repartir a alheira

Os animarores musicais da tarde dançante

Muito publico a dançar e a apareciar a música

o  conjunto que tocou e cantou a Marcha de Vila Real

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:44


Assim vai este país!

por aquimetem, em 08.11.08

Subindo a Av. da Liberdade

          Mais uma daquelas contestações contra a política ditatorial deste governo aconteceu hoje em Lisboa, onde cerca de 120 mil professores, vindos de todas as regiões de País, mais uma vez  manifestaram o seu descontentamento  face à  teimosia da ministra Maria de Lurdes Rodrigues em não atender as suas justas reivindicações. Já em Março deste ano haviam dado um abanão ao governo, agora foi outro maior, e  no próximo dia  19  de Janeiro  aí temos de novo os professores na rua. Uma vergonha para este País, entregue ao mando de gente sem ela.

         Com aquele ar soberano do  quero, posso e mando, quando confrontada com  tão grandiosa oposição à sua política, não se mostrou preocupada e comentou: " Não vamos desistir do modelo de avaliação". Só que de imediato o Mário Nogueira, da FNPROF, deu- lhe a merecida resposta: " O autismo em política é o grande problema".  E assim vai este país!

 

a caminho do Marquês de Pombal

É só o que eles pedem...

também estes só pedem o mesmo...

em luta e sinal de luto.....

 o professor também tem trabalho de casa

A Fátima não veio, nem admira é do grupo....  

os da banda de lá, já estão a perceber da música....

a união faz a força...

o "magalhães" está a dar que falar....

a retaguarda em marcha.....

 a caminho da vitória.....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:27


Parabéns a Obama!

por aquimetem, em 05.11.08

          A vitória do senador democrático Barack Obama sobre o republicano Mc Cain provocou uma onda de festejos nas principais cidades dos Estados Unidos, dizem os meios de comunicação de hoje, que acrescentam: "  Entre sorrisos e lágrimas milhares de pessoas saíram às ruas do país para manifestar a sua alegria". Este quarentão filho de um emigrante negro queniano e de um branca americana vai ser o futuro presidente da mais poderosa potência mundial e também o primeiro presidente negro (mulato ou cabrito) dos Estados Unidos da América. Não é pêra doce ser gestor de tanta e melindrosa engrenagem....

          Que não aconteça aos americanos e ao mundo que nele deposita confiança, o que aconteceu aos portugueses que acreditaram nas promessas do Sócrates.

           Porque até gosto dessa cor de pele, parabéns a Obama!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:44


Novo Horizonte - 50 anos de vida!

por aquimetem, em 03.11.08

Instalações do famoso Colégio Planalto - Lumiar

          O Novo Horizonte é uma associação de cultura e desporto, que nasceu  por iniciativa de um grupo de jovens da década de cinquenta, preocupado com a  formação física e cultural dos seus elementos,  e a de todos  os  amigos e concidadãos, sobretudo daqueles que habitam no bairro onde está sediado

          Da sua história e fundação alguém, com conhecimento de causa, resumiu assim : " Era uma vez há cinquenta anos...um grupo de rapazes, que gostava de ar puro e de olhar franco , decide à volta de uma mesa do famoso,  e já extinto, Café Martinho fundar um club. Era o princípio, era o sonho, jogava-se futebol, organizavam-se acampamentos, passeios e actividades culturais".  Tal e qual como hoje se procura fazer ali

          Esta Associação que, com o nome de Grupo Desportivo Olímpico, nasceu a 1 de Novembro  de 1958, antes de se fixar na Av. Gomes Pereira, 71-1ºDtº (Benfica),  teve sede temporariamente na Rua Latino Coelho e depois nas ruas Oliveira Ramos e Gomes Freire. Em todos estes sítios deixou boa semente e resultados positivos que mais tarde resplandeceram no comportamento social de todos aqueles que já beneficiaram, dos    que beneficiam  e dos que ainda hão-de beneficiar das actividades e propostas  de formação integral que o Novo Horizonte disponibiliza.

          O quinquagésimo aniversário da prestigiada Associação de Cultura e Recreio Novo Horizonte  culminou no sábado, dia 1, preenchido com um aliciante programa que constou de: Missa às 12h00, no Oratório de S. Josemaria,  pelas almas dos associados falecidos; depois no Colégio Planalto, em Telheiras, com recepção aos convidados, às 15h30 ; às 16h00, as boas-vindas e uma sítese da actividade desenvolvida, pelo Presedente da Direcção; às 16h15, colóquio sobre " Ambiente familiar: autoridade e obediência", orientado pelos engºs. António e Maria de Fátima Carioca, do Cenofa; às 17h15, momento de música clássica, interpretada por um quarteto de cantares e orgão; às 17h45 distribuição dos prémios  do "rally-paper" e às 18h00 encerramento com um Porto de honra. 

          De realçar que durante o ano comemorativo além da tradicional Peregrinação a Fátima, no mês de Maio, e do Magusto, em Novembro, o Novo Horizonte entre outras actividades promoveu uma visita guiada ao alqueduto das Águas Livres e uma visita ao Castelo de Almorol, e como coroa de glória, no dia 1 de Dezembro de 2007,  a sede foi dotada com um oratório que o respectivo capelão da colectividade, Padre Nuno Romão, nesse dia inaugurou às 12h00. Como associado que dessa colectividdade sou, engendrei a seu tempo, os versos que segue:

NOVO HORIZONTE

(50 Anos)

Meio século aí vem,

Não demora a festejar,

Como "estrela" de Belém

Veio a Benfica parar!

Na Av. Gomes Pereira,

Pertinho da Estação,

O  Novo Horizonte reina

De alma e coração!

No  desporto e cultura,

Aos jovens dá formação,

Quem ali vai em aventura,

Já não sai, por sedução!

Eu que já maduro entrei,

Neste meu Novo Horizonte,

Três décadas já lá gastei,

Que me parecem foi ontem!

Por isso te felicito,

Pelo muito que de bom tens,

E neste jubileu bonito

Te dou os meus parabéns!

Lx, 2007

José Augusto

 

 Jovens... de há 50 à espera dos convidados e parceiros...  

Mesa da Presidência: H. Fernandes, pres. da Assembleia

Geral; C.A. Lopes, pres. da Direcção, e B. Cordeiro, Secretário

Tudo muito atento

 momento musical

 distribuição de prémios do rally-paper

de taça em punho

o vencedor

cavaquira animada

afinar da maquina

parabéns a você.....

 E a coversa continua....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:13


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D