Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Padre Minhava

por aquimetem, em 15.01.07

          Fez há pouco mais de 2 horas, 88 anos que nasceu, no lugar da Misericórdia, freguesia de Ermelo, o mais notável mondinense de sempre e que Vila Real acolhe como dilecto filho adoptivo, desde 1931: Monsenhor Ângelo do Carmo Minhava .

         Ordenado sacerdote, a 19 de Dezembro de 1942, tinha à data 23 anos, o então Padre Minhava, cujos dotes artísticos e culturais se tinham já revelado fora do comum, foi convidado, pelo saudoso bispo D. António Valente da Fonseca, para  leccionar no Seminário: Latim, Literatura, Francês e Música.

          Poliglota de renome, os seus artigos de Critica  Literária e Musical, em revistas e jornais, são numerosos; o mesmo acontecendo em relação a trabalhos sobre Linguística e Filologia.

          Como musicólogo, dirigiu o Orfeão do Seminário, do Liceu, da Escola Técnica, da Cidade de Vila Real e do Instituto Politécnico. Musicou letras de muitos poetas e poetisas de todo o País, incluindo Madeira e Açores. 

         Na condição de autodidacta, dedicou-se ao estudo da Língua Alemã e Russa, tendo  chegado a traduzir algumas obras.

          Como escritor, merece realce: em poesia, a " Cabrilada ", poema herói-cómico-lírico , muito louvado por Teixeira de Pascoais; em teatro: a " Bengala Milagreira" , "A Feira dos Pucarinhos" e  "Recitativos" (alguns em francês e e em castelhano); na Linguística: " Venha  comigo à Lua" e "Aleo Aleo - quem adivinha?" ; na Cultura Religiosa e Histórica, destaque para "Veja se Sabe" ( diálogos com um estudante, sobre Cristianismo e Materialismo) e "Pequena Monografia (ilustrada) da Cidade de Vila Real", e além de outras mais, muitos  artigos dispersos.  Autor da Música de várias Marchas, realço: a de Vila Real, a de Mondim de Basto, Mesão Frio, Cerva  e Santa Marta de Penaguião. 

           Conheci o Padre Minhava em 1951, num dia em que ele apressadamente circulava pela Rua Isabel de Carvalho e eu que já o sabia natural de Ermelo e familiar duma senhora que de vez em quando ia a Vilar de Fereiros tocar o harmónio da igreja, fiquei pasmado a  vê-lo passar!  Ao tempo também um seu tio e padrinho com o mesmo titulo honorífico que só muito mais tarde, o nosso aniversariante de hoje viria a receber, gozava de renome  na cidade :era  o velho Monsenhor Minhava.  Deste, me contou, certo dia, o saudoso padre Manuel António Morias Miranda, que foi seu condíciplo em Braga, o seguinte episódio cómico: "O meu colega Minhava tem um sobrinho com o mesmo nome dele, e ao que se consta  é um mestre em Música, coisa para que o tio nunca teve jeito nenhum. Aqui há pouco tempo, um colega que estudou connosco, mas que ficou na diocese de Braga por a ela pertencer, ao ver um padre Ângelo Minhava publicitado na Imprensa como grande musicólogo, não se conteve e vai de felicitar o nosso comum amigo, monsenhor Minhava, tanto mais que nunca lhe tinha notados essas excelentes qualidades.  Sem se desmanchar, depois de ler a carta, o  Padre Minhava, quando assim o entendeu, chegou-se com a ela ao pé do sobrinho, e disse: guarda e lê que é para ti ".  

           Como não posso dar um abraço físico de parabéns a tão ilustre aniversariante, deixo-lhe  aqui este arrazoado, aliado ao evento, como preito de admiração, respeito e amizade. Por muitos anos mais, Monsenhor Ângelo do Carmo Minhava ! Sr. Padre Minhava, como gosta, de ser tratado.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:07


8 comentários

De Praia da Claridade a 17.01.2007 às 00:22

É sempre interessante salientar e escrever sobre a vida e a obra das pessoas que merecem e que se dedicam às mais variadas actividades em prol da região onde vivem.
Depois de um início de ano um pouco "sombrio" com post's curtos, a "correr", fora do habitual, e ausência de visitas, pela minha parte, por aqui ando a tentar recuperar, de momentos "menos bons"...
Boa semana, que vai a meio, e com chuva.....
Agradeço a colocação na Lista de Amigos.
Um Abraço.

De Sindarin a 17.01.2007 às 17:54

Olá amigo! Uma linda homenagem que lhe presta, gostei mto. Há surpresas e coincidências que mto nos contentam e surpreendem, o meu pai nasceu em Fermil, e muito ouvi falar e ainda hoje se fala de Gagos pois toda a minha família (extensa) pelo lado de meu pai (12 irmãos) e habituados a calcorrear essas paragens quando iam "às abelhas" na Serra do Marão contavam mtas histórias a respeito de várias paragens. No Monte Farinha e na Srª da Graça estive o ano passado, dei um pulinho à Srª do Viso e matei saudades de tão linda terra. Em Leiria tenho primos (ligados ainda hije ao vidro) e de quem gosto mto, tal como de passear no pinhal, ir a S. Pedro de Moel, à Praia Velha, A Vieira de Leiria e tantos sítos bonitos como a Nazará e claro Leiria. Acho k me posso considerar feliz por conhecer e amar tais sítios de extrema beleza embora seja de Lisboa. Deixo um beijinho amigo. Obrigado pela visita.

De TiBéu ( Isa) a 17.01.2007 às 22:44

Aprendo muitos quando passo por aqui e achei muito engraçado estar ligado a Leiria, pois eu fiz o contrario Lisboeta e encontrei o meu príncipe encantado em Leiria e aqui vivo à 30 anos, gosto da cidade. Quem se não nos conhecemos. Beijinho e boa noite

De TiBéu ( Isa) a 17.01.2007 às 23:59

Eu percebi e estava a referirme á Bajouca, será Libos, vivi ai até casar e sei bem o que isso é, embora ache que agora está pior, por acaso vivi na Almirante Reis que na altura não era nada mau. bj

De Domingos a 18.09.2007 às 10:20

Queria trazer aqui a informação doutro Ilustre conterrâneo do senhor Padre («pai») Minhava, Monsenhor Thomás Peixoto. Foi ordenado pela Diocese de Braga e na sua casa paroquial nasceu em 1889 minha bisavó materna, Patrocina Dias Peixoto. Esta instruída senhora deixou memória de vida e descendência numerosa em Dornelas, Lamas d´Olo.

De aquimetem a 19.09.2007 às 16:18

Caríssimo bem haja pela visita que fez ao meu blog e sobretudo por tão importante informação biográfica que deixou. Desconnhecia e creio que não é do conhecimento público. Em Dornelas já este ano estive em visita e tive pena de não ter tirado umas fotos. É uma daquelas aldeias maronesas semelhante a Lamas de Olo, Barreiro e Açoreira ou Anta; no próximo sabado espero estar por lá perto pois o pároco de Vilar de Ferreiros e Bilhó celebra 50 anos de sacerdote e eu faço questão em lhe ir dar um abraço de parabéns.
Mais um obrigado e muitas felicidades para o Sr.Dr. Domingos.

De domingos.mesias@gmail.com a 21.09.2007 às 12:33

http://dornelaspt.blogspot.com/

Neste endereço se referem as gentes, o lugar e o tempo de Dornelas.
Leve, meu, um abraço de apreço pela longevidade com que o senhor padre de Vilar de Ferreiros e Bilhó tem vindo a divulgar a mensagem de nosso Senhor Jesus Cristo. Deus permita à sua/nossa Santa Igreja que «os frutos da Sua seara sejam nossos na caridade».

De Anónimo a 25.11.2016 às 16:53

MONDIM A MINHA TERRA
(CANÇÃO)

LETRA:PADRE ANTÓNIO SAAVEDRA - MÚSICA:MONSENHOR MINHAVA

Mondim , a minha terra,
a terra onde nasci,
reclina-se vaidosa em
campos de verdura,
bebendo a luz e o aroma
em haustos de ventura
e, aos pés da Virgem Mãe,
ajoelha , canta e ri.

É terra hospitaleira
a terra em que aprendi
a ter dentro do peito
um cofre de ternura,
que ensina a dar remédio
a toda a desventura
e a sempre dar carinho
ao pobre que sorri...

O Tâmega, sereno,
escuta-lhe as canções
e os pés lhe beija em paz,
numa ternura infinda,
qual beijo de luar,
em divinais clarões,
o Tâmega sereno
escuta-lhe as canções.

Cercada de beleza
e encanto de magia,
trabalha, sonha e reza
a minha terra linda,
que tem como grinalda
um templo de Maria,
cercada de beleza
e encanto de magia!

Mondim, Mondim, Mondim...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D