Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




País sem tino

por aquimetem, em 16.11.06

O boletim informativo da Prelatura do Opus Dei, em Portugal, correspondente ao mês de Setembro, surge ilustrado com o aspecto interior do oratório de São Josemaria Escrivá, situado na Rua Vera Lagoa, 5 - c (às Laranjeiras) 1600-028 Lisboa,  no qual ressai evidenciado o painel central com o retábulo onde consta a   frase evangélica: Quando for levantado sobre a terra atrairei a Mim todas as coisas

Depois além duma entrevista ao Pe. José Guedes, responsável pelo oratório, também ilustrada com fotografias que recordam a primeira visita de São Josemaria, a Fátima, a 6 de Fevereiro de 1945, onde está  acompanhado da mãe dos beatos Jacinta e  Francisco, do bispo de Tuy, de D.Álvaro del Portillo e do Cónego José Galamba de Oliveira, merece também particular destaque  as alusões  a uma  palestra que a propósito do aborto, agora de novo na baila, São Josemaria  proferiu, em 1972, e da qual  aqui realço, o trecho seguinte:

 <- Meus filhos, quero que sejais felizes. E sê-lo-eis se  não destruirdes as fontes da vida, na vossa vida conjugal, conforme é vontade de Deus. Contei há dias, e parece-me que o repeti duas ou três vezes, o que se passou com um filho meu, chinês, que é médico. A familia dele teve de fugir do país. Talvez ele regresse, se as coisas melhorarem: rezemos. Tinha exercido medecina num pais da América , e passou dois anos comigo em Roma. Um dia, disse-me: 

- Padre, vou contar-lhe uma coisa que aconteceu comigo. É uma história verdadeiramente original. Apareceu uma senhora dos Andres (....) a dizer-lhe que queria abortar. Este médico explicava-lhe :

- Isso não se pode fazer! É um crime ! Isso é um assassinato!

 Eu subscrevo que é assassinato diabólico: um assassinnato diabólico, porque o pobre bebé nem se pode defender...(...).

Quando viu que não convencia  aquela senhora , que iria certarnte procurar outro médico, teve uma moção verdadeiramente sobrenatural: uma espécie de juizo salomónico. Pergunta-lhe:

- Quantos filhos tens? 

A índia  respondeu que tinha seis  ou sete.

- E que idade tem o mais velho?

- Nove anos.

- Porque é que agora não queres ter este?

- Porque não lhe posso dar de comer.

Então, este meu filho disse-lhe :

- Pois, este que vai nascer, não; mas traz-me o de nove anos para eu matar. 

 A mulher deitou as mãos à cabeça: - Não! Não!

O  Médico argumenta: -Esse é quem come mais! Em contrapartida, aquele que vai nascer não consome quase nada, porque tu é quem lhes dás de mamar>.

- Que sirva de reflexão, a leigos e a intelectuais, deste país sem tino.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:08


1 comentário

De fdgdfggdf a 07.03.2013 às 03:51

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D